terça-feira, 17 de julho de 2018

Continua a agitação...

Estou atrasada em tudo na minha vida. 
No trabalho.
Nos posts de Marrocos.
Nas corridas.
Na troca do ginásio pelo Crossfit.
Em tudo.
Menos nas festas.

Ando a trabalhar em dois turnos, o do dia e o da noite.
Tiro hora e meia para ir uma vez por semana ao Crossfit, ando a fazer render o peixe (as senhas entenda-se) porque só me vou inscrever em agosto.
Ao fim de quase dois meses da corrida de Alverca voltei a calçar os ténis e a ir. Não correu mal, mas estou fraquinha, fraquinha.


Tenho aqui 3 projetos que já deviam estar prontos e por diversas razões não os consigo terminar de vez.
O cansaço é tanto que tenho dormido bem de noite, ao menos isso.
Entretanto houve 3 dias de Alive (quinta, sexta e sábado).
Seguido de uma manhã de crossfit (domingo às 10h).

O Alive começou muito soft, com o primeiro dia nada de especial, onde o sr. dos Artic Monkeys foi dormir para o palco e eu fui dormir para casa, a meio do concerto. O melhor deste dia foi mesmo a querida Andreia ter vindo ter comigo, depois de nos termos conhecido no Alive do ano passado. E ainda nos encontramos no 3º dia também!




O segundo dia foi uma brutalidade de bom, com The National a dar tudo como das outras 3 vezes que os vi; a seguir Queens of the Stone Age, que eu nem ia ver pois achava que conhecia pouco, mas acabou por ser a mais agradável surpresa da noite, comigo a dançar as músicas todas, enquanto as minhas amigas conversavam atrás de mim; depois meia hora de Future Islands, muito bom som, não desiludiu, umas batatas fritas pelo caminho e dançar até ao fim de Two Door Cinema Club, que da última vez que os vi estavam num palco secundário, mas este ano passaram para o palco principal. Muito bom para abanar o corpinho.

Dor de pés horrível, mas já só faltava um dia. Aproveitei o sábado à tarde pra dar uma perninha no trabalho e lá fui de novo. Entrei mais cedo que nos outros dias, ainda deu pra usar óculos de sol, e vi Alice in Chains e Franz Ferdinand. 3 dias de festival comprados com o intuito de ver os meus PEARL JAM, top 2 dos meus favoritos.
Queria ter ficado muito mais à frente do que fiquei, mas as pessoas com quem fui assim não o permitiram. Na verdade, quase não via o palco, com a quantidade de telemóveis a gravar o concerto à minha frente. Detesto esta coisa das pessoas verem os concertos pelo ecrã do telemóvel. Os concertos ficaram estragados com esta moda. Adiante. Fiz "amizade" com os amigos do lado que vinham de Coimbra e pra minha sorte abasteceram-me de cerveja durante o concerto. Tentei pagar, mas recusaram. Sempre fui boa a fazer "amigos". Adorei o concerto, sabia metade das letras de cor. Mas fiquei a desejar estar mais à frente. Vou ter de os ver novamente.
Eram quase 2h da manhã e eu queria ver MGMT, mas o meu cérebro só pensava que me tinha comprometido a fazer equipa com a amiga do crossfit no domingo de manhã.
Liguei ao amigo do ginásio com quem tinha entrado no recinto e fomos os dois embora.
Domingo Team Wod do melhor.
E depois almoço de família.



BTW, há dois dias fez 4 anos que fui operada. Isto passa rápido!!

5 comentários:

Eva Luna disse...

No outro dia fui ver um concerto e quando olhei para o lado tinha um senhor a ver o concerto que estavamos a ver mesmo à nossa frente, mas num direto no facebook... Estava nas primeiras filas num concerto mas a assistir pelo telefone, será que só a mim é que isto faz confusão?
Ou então estão a ver o concerto no telefone enquanto filmam, não entendo :)

Gaja Maria disse...

Isso é que é balanço ein? Mas é aproveitar que a vida é para viver :)

a n a a r q u i a disse...

tá corrido mesmo, mas parece que tá assim pra todo o mundo.
mas tá é animado tb. que line up massa!!!

N. disse...

Estive a ver se te encontrava por lá em algum dos três dias, mas era claramente missão difícil. Franz Ferdinand foi maravilhoso!

Essa cena dos telemóveis no ar... Enfim.

L das Horas disse...

Mas o N. olha que eu encontrei imensa gente sem querer! :P