domingo, 26 de fevereiro de 2017

Monitattoo

Sempre quis fazer uma tatuagem. 
Foi uma coisa à qual os meus pais sempre me torceram o nariz e eu nunca fiz uma porque sempre me faltou um motivo.
Agora sinto que tenho um e que o quero gravar.
Gosto de algumas coisas diferentes mas não sei conjugá-las.
Sei o sítio que já é meio caminho andado.

Entretanto encontrei a Mónica algures no instagram e tive a certeza que é o género de tatuagem que quero para mim. Linhas finas e delicadas, explosões de cores, palavras bem escritas e uma harmonia entre vários elementos no mesmo desenho. Além disso as tintas são vegan.
Para facilitar a coisa a Mónica está no Lx Factory, que é mesmo perto da minha casa.

Coisas dela que vi e gostei.














As imagens são todas retiradas do seu facebook.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Tia L

O meu cunhado acabou de me ligar a dizer que já sou tia.
A minha intuição estava certa e a minha vontade foi feita.
Baby V é um rapaz!

Ao contrário da maioria doa casais, a minha irmã e o marido não quiseram saber o sexo do bebé até ao nascimento. Eu queria um rapaz, porque vou ser madrinha e já tenho uma afilhada de 6 meses
Ainda não me tinha caído a ficha... mas agora ao ouvir a notícia caíram-me umas lágrimas de felicidade.





Btw, espero não ficar para tia.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

iCenter - informação útil e sem patrocínio

Em outubro de 2015 deixei cair o meu iPhone ao chão.
Sei bem em que dia foi. Foi neste.

(E para quem foi reler, o amigo que tirou a selfie é o Mr.Pannacotta, ou seja, ele tirou uma selfie onde apanhava os meus 2 últimos namorados, um de cada lado, atrás dele. Na altura achei loucura, mas passou-me pela cabeça que pudesse ser: passado - presente - futuro. E foi. O ex-ex, o Peter Pan e o Mr., os três reunidos numa foto tirada ao acaso).

Retomando o post, depois da conversa com o ex-ex, fomos os dois no mesmo táxi e ao sair em casa deixei cair o telemóvel no alcatrão e ficou com uma amolgadela no botão superior.
Passaram-se uns 10 meses até que o visor decidiu morrer, fruto dessa pancada.
Ora, desde agosto de 2016 que tenho o iPhone morto.
Mandei-o para a Apple, que me deu um simpático orçamento de 359€ de reparação. Apenas mais 9€ que comprar um novo igual.
Vai daí, andava tristíssima com um android velho, com a câmera toda riscada e lento como tudo!
O Mr. já me tinha enviado em janeiro o link de uma loja de reparações de equipamento Apple, mas só de pensar no que ia pagar, nunca mais lá fui.


Na semana passada tive um bocadinho de tempo e passei na loja iCenter (perto do metro das Laranjeiras). Expliquei o que se tinha passado e obtive a seguinte resposta:


"Muito bem, vamos ter que substituir o vidro da frente. Tem um custo de 74€ e demora 20 min."


Passou uma semana e ainda estou incrédula.
Já só penso em ir trocar a bateria que esta já está viciada...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Dia de São Valentim e The Temper Trap

Ontem no metro. Momento reflexivo.

Este título pode parecer estranho neste blog. 
Aliás, fui ver no histórico para comprovar que nunca comerei o dia dos namorados e é mesmo verdade. No ano passado houve um "cheirinho", já muito graças ao Mr.Pannacotta.
Há pra'i meio ano o Mr. avisou-me para não marcar nada para o dia 14 de fevereiro. 
Nunca mais se falou nisso.
Entretanto comecei um curso na segunda feira e disse-lhe que não podia faltar.

"Tens de faltar" - e eu não ofereci resistência.

Ontem, mandou-me mensagem para estar pronta às 19h.
Faço sempre a mesma pergunta "o que visto?" - é diferente ir para um jantar de gala ou para uma tasca, convenhamos - "normal, confortável e não precisa ser muito quente que não vamos estar na rua" - respondeu ele, o que não ajuda rigorosamente nada.
Vesti um vestido, uma botas confortáveis de tacão e recebo outra mensagem.
"Já sei!Calças pretas daquelas que parecem cabedal, top rockabily e botas confortáveis."


Ou seja, fui trocar de roupa.
Passado um bocado avisa-me que se atrasou no trabalho e demora mais uma hora.
Quando chega a casa, traz-me a cara de gato das botas, que está tudo a correr mal, menos eu que estou ainda mais bonita que o normal. Um gentleman.

Saímos a correr para Belém e surpresa das surpresas vamos jantar ao McDonald's! Quase engoli o hambúrguer todo de uma vez e voamos para o CCB. Já tinha percebido que íamos a um concerto, que o estilo rockabily denunciou-o.
Só percebi o que íamos ver à porta do auditório.

Todo o mundo sentado quando os The Temper Trap entraram, o gajo diz logo "nós nunca tocamos em auditórios com cadeiras, gostavamos que se levantassem" - e assim foi, todo o mundo de pé.
E foi muito muito lindo.
Fiquei num lugar espetacular, mesmo centrada e à altura deles no palco. Mesmo assim de frente para eles. Acho que o senhor olhou para mim o tempo todo.
Deixo-vos uns excertos que gravei.
Saí de coração cheio.

E eu estava mesmo, mesmo gira.




Pois que não sei o que me passou pela cabeça para filmar na vertical...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Papa de aveia, como fazer?

Esta é para ti Jo :)

Faço as papas de aveia de duas maneiras, uma mais rápida e a segunda que agora me sabe melhor só porque tenho tempo:

Ingredientes:
- 3 colheres de sopa de flocos de aveia 
(não convém ser daqueles enormes e duros, senão a papa não fica papa... costumo usar destas ou destas - PG, lidl e mini preço)

- 1 banana em rodelas (metade misturado na papa e metade como topping)

- bastante canela

- água 

MODO RÁPIDO:
Ponho na tigela onde quero comer a aveia, rodelas de meia banana, a canela e água a cobrir tudo. Não precisa de mel porque a banana já é bem doce. Meter a tigela no micro-ondas durante 3/4 min. sem ser na potência máxima. Depende um pouco de micro para micro, convém ir dando um olhinho não vá sair tudo por fora.

MODO NORMAL:
Colocar as mesmíssimas coisas numa panela, cobrir de água e levar ao lume, baixinho. Ir mexendo sempre até ter a consistência desejada. Não demora muito mais que a anterior, mas suja mais uma panela.

Cobrir as papas com a restante meia banana.

Papa de aveia com maccacino


Isto é a minha receita base. A partir daqui invento. 
Já fiz com maçã ou pêra e fica bom. 
Já fiz sem fruta então misturei uma colher de sobremesa de mel. 
Já fiz com farinha de aveia e ficam mesmo tipo mousse, mas não gosto tanto dessa consistência. Além disso, podem juntar-se outras farinhas. Colocar menos uma colher de aveia e juntar uma colher de alfarroba, ou maccacino, ou outra coisa qualquer. Os toppings, é o que houver de fruta e sementes!


Se nunca provaram, provem!
Não dá mais trabalho que cortar um pão e barrá-lo com doce. 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Desespero sobre 4 rodas

Hoje tive uma aventura desastrosa de carro.
Não, não foi nenhum acidente, graças a Deus, nem nada que se pareça.

Desde que saí da empresa onde trabalhava tem-me aparecido umas pontas soltas, que, embora não sejam da minha responsabilidade (mas sim responsabilidade da empresa) tenho que resolver, pois eu sou a técnica dos processos e se eu não fizer nada e os clientes vão ficar sem resposta... E eu, simplesmente, não me sinto bem se não os ajudar.

Hoje fui lá prós lados de São Domingos de Rana. Tinha de ir tirar fotografias a uma rua para poder fazer uma resposta para a Câmara Municipal. Meti a morada no gps e lá fui eu.
Aquilo é no fim do mundo, diga-se, nem que me pagassem morava naqueles bairros... Depois de ir dar a umas 5 ruas sem saída e ter que fazer inversão de marcha, cheguei à rua. Já lá tinha estado e não me parecia ser ali. Vi umas pessoas e fui perguntar.

"Oh menina, qual é o número da porta? É que a rua divide-se em duas, porque a autoestrada passa a meio..."

Lá disse o número, claro que era do outro lado.
Volto para trás, passo a ponte, os ecoponto à direita, mais duas ou 3 ruas sem saída e inversões de marcha (raio do bairro) e chego ao outro lado da rua. Estaciono.
Uma rua super larga. Não era aquilo que me lembrava. Saí do carro e fui até ao final da rua.
Não, não podia ser ali. Estava no sítio errado.
Vi um senhor e fui perguntar "Estou no Zambujal?"

"Não menina, isso é lá do outro lado. A rua tem o mesmo nome e eu até recebo cartas enganadas. Tem voltar por onde veio (sabia lá eu por onde tinha vindo...), chega ali àquele predio mais alto, vai à rotunda, corta à esquerda, anda sempre em frente, vai passar uma escola, volta a virar à esquerda, passa outra rotunda... blá, blá, blá e chega ao Zambujal. Percebeu o que expliquei?"

Disse que sim para não atrasar o senhor. Aliás ele podia explicar 1000 vezes que para mim era igual.
Meti-me no carro na esperança de passar do MEOdrive para o google maps e este levar-me à rua certa, no sítio certo.

Nada.
Os gps's não conhecem aquela rua no Zambujal.
Apeteceu-me chorar. 
Eu a ser boa para as pessoas, a desenrascar trabalho que não vou receber, a fazer kms e a gastar tempo e tudo estava contra mim.
Meti só Zambujal no gps. Vou para um sítio qualquer, pensei, e depois pergunto.
Chego ao Zambujal. Continuo nos bairros feios, sem urbanismo, com casas construídas sem planeamento. Continuo a andar e a tentar ver onde posso encostar para perguntar. Vejo a escola que o senhor falou e então continuo em frente (obrigada senhor). Quero muito encostar mas não há onde. E sempre carros atrás de mim. Mas vão para onde? Aquilo é o fim do mundo, pensava eu em desespero. Andei por ruas mesmo estreias, a subir e a descer e sempre os carros atrás de mim e zero sítios para encostar.
Subi uma rua íngreme e finalmente estacionei.
Estava praticamente a desistir.
Liguei à minha sócia (que me viria a salvar) a pedir para me dar, por favor, o nome de outra rua perto da que eu queria. Deu-me duas. 
"Em que rua estás tu?" pergunta ela para ver se me ajudava.


"Não estou a acreditar. Estou na rua que me acabaste de dizer" - disse eu.

"Então sai do carro que a rua que tu queres é mesmo aí a seguir". - disse ela.




E era.

Ideias para pequenos almoços

Quando a Annabelle me disse que agora que eu estou a trabalhar em casa esperava ver mais pratos e receitas diferentes, achei que era ela a colocar muita fé em mim.
Mas, na verdade isso aconteceu mesmo. O tempo que não perco em transportes perco a fazer pequenos almoços (e a dormir mais).
Deixo-vos os meus pequenos almoços mais pomposos, que ainda assim não demoram mais de 10/15min. a ser preparados.

grânola caseira (feita no fim de semana) iogurte grego e uvas
Papa de aveia com morangos e kiwi

pão de centeio, "leite" de arroz, babybel light, abacate, uvas mamão e morangos

pão de centeio, ovo estrelado em óleo de côco, kiwi e tangerina
Papa de aveia e maçã, com maçã e kiwi
Panquecas de aveia e doce sem açúcar, kiwi e morangos

Disto tudo só tenho a retirar que tenho urgentemente de mandar arranjar o meu iPhone avariado há 3 meses, porque a camera deste android velho está uma desgraça...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

A meninas do desafio fit


Tenho treinado tanto, que nem para o blogue tenho tempo... está mal! Muito mal!
Quero dar feedback do nosso desafio fit do blog, que tem um header mesmo giro (estou orgulhosa).

O desafio está a ser renhido, mas mais que isso está a ser mesmo giro ver as coisas diferentes que cada uma faz, as dicas que cada uma deixa... é uma competição acima de tudo saudável! Mostra-nos maneiras diferentes de "ser fit". 


Temos musculação, cycling, corrida, pole dance, eletro-estimulação, bootcamp, yoga, vídeos caseiros, enfim, não há mesmo desculpas, nem mesmo ao domingo, não é fits?
Parabéns a quem anda na luta, seja em Portugal, na Alemanha, na Holanda ou no Brasil.
Desafio mais internacional era difícil!

Obrigada!