segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Pequenos almoços (sem glúten)

Ultimamente tenho tentado diminuir o glúten que ingiro. Uma espécie de experiência só para ver o que acontece. Houve uma semana em que não ingeri totalmente e a verdade é que a barriga desinchou, e passei a sentir-me mais leve.
Sempre que conto isto a alguém a pergunta é sempre a mesma "e o que comes ao pequeno almoço?"
É verdade que o pão é o pão, não dá trabalho comê-lo nem abrir e meter alguma coisa no meio... Mas vá, tenho feito coisas diferentes que tenho gostado.
Além da tapioca, que já gosto muito, experimentei fazer crepioca (tapioca+ovo) e adorei. Faz-me em menos de 5 min., tal como a tapioca, mas sabe a uma coisa entre omelete e pão de queijo, o que é só fantástico. 
Além disso, ainda tenho feito panquecas com farinha de arroz, anulando também o glúten. Ou seja, com um bocadinho de ginástica mental tudo se consegue.
Atentem nas imagens:





Para a crepioca basta bater um ovo, juntar-lhe duas colheres de sopa de tapioca granulada (da terrinha) e bater até ficar homogéneo. A seguir deita-se na frigideira anti-aderente, recheia-se metade com o que se quiser (eu pus presunto e queijo) e fecha-se dobrando a outra metade. Fica assim crocante e fofinho por dentro.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Eu disse que tinha o melhor médico do mundo...

...e que ele me tinha receitado férias.


Palmas para mim que as análises estão boas!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Updates do pequeno verme

Com uma semana de atraso aqui fica o relato da consulta da semana passada, que escrevi mas acabei por não publicar...


Hoje tive consulta com o meu cirurgião.
Tenho andado com um mau humor terrível pois as minhas hormonas andam completamente descontroladas. Ao mesmo tempo que tenho uma menopausa química, o meu corpo quer sobrepor-se a isso e os meus ovários tentam (e tem conseguido) produzir óvulos. Ou seja, tenho o pior dos dois mundos. Tenho oscilações de humor, afrontamentos e mais uma data de coisas ruins, típicas da menopausa, mas também tenho tido enxaquecas e dores abdominais... da menstruação.
Não há-de uma pessoa andar cansada, com sono e preguiça... Tenho vontade de não fazer nada e que não me chateiem... Coitado do Mr. que tem paciência de santo...

Basicamente, hoje fui à consulta queixar-me. Da genética que me quer "obrigar" a retirar mamas e ovários, da menopausa e dos seus horríveis sintomas, do período, do mau humor, da minha cabeça que pensa em cancro, dos exames que quero fazer para garantir que está tudo bem... Queixei-me de cansaço e ele passou logo análises para fazer.
"Sinto-me cansada mas continuo a correr" - disse eu.
"Então já não é preciso as análises não?" - respondeu-me ele com um sorriso.
"É preciso, é. Que faltei duas semanas ao ginásio por preguiça." - disse-lhe.
"Mas porque não vai com o seu namorado correr à noite?" 

Expliquei-lhe que ele não corre. Que tem 35 anos mas está cheio de mazelas no corpinho e é um preguiçoso. O médico olhou para mim de sobrolho franzido. Percebi que estava confuso. "Mas ele não é de educação física?"


Mandei uma gargalhada! "Dr. já não é esse..."

Ele levou as mãos à cabeça e riu-se.
Mandou-me tirar férias com o Mr. Diz que estou (estamos) a precisar.


Resumo:
A consulta correu bem e só posso ter um crush com o meu médico...
Saí de lá com alto astral. Melhor que uma consulta com psicólogo. Por falar nisso também ficou de dizer à psicóloga para me ligar. Trouxe a medicação do costume, mais análises, TAC, nova consulta para dezembro e a promessa de centigrafía óssea para o final do ano.
Como o médico diz "vamos fazendo exames para nos mantermos ativos!"

A consulta terminou como de costume:

"Obrigada L. por ter vindo. É sempre um prazer fazermos estas consultas."

Digo-lhe sempre que o prazer é meu, não dele. E quem tem que estar agradecida sou eu.

Fingers crossed

Façam figas que o Mr.Panna está neste momento a fazer o exame de código.



Só espero que seja fácil, porque acho que não estudou assim tanto... ou então sou eu que sempre fui muito certinha nos estudos...


PS - He made it!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

sonhos meus, sonhos meus

Na semana passada sonhei duas vezes com a minha eterna mate.
Numa das vezes sonhei que ela e a minha irmã casavam no mesmo dia e que eu era madrinha das duas. E no meio de atrasos e peripécias não tinha chegado a tempo ao casamento dela e outra pessoa tinha efetivamente sido a madrinha.
Tudo isto é estúpido porque:

1. a minha irmã já casou;
2. não contava ser madrinha e o casamento é já em dezembro (omg vai começar a busca incessante por um vestido de inverno).

Mandei-lhe mensagem a dizer "devo estar com peso na consciência por alguma razão, mas sonhei contigo duas vezes na mesma semana e a coisa não corria bem e eu faltava-te".

Deixem-me explicar: fizemos o secundário juntas, fomos para a faculdade juntas, vivemos 5 anos juntas, fizemos erasmus juntas, estagiamos juntas... nunca nos zangamos. E hoje, mesmo depois de ela ter estado 2 anos no Brasil, de eu estar em Lisboa e ela em Viana, de ela já ser mãe e eu ainda ser um trambolho que só pensa em viajar e divertir, continuamos amigas e eu gosto muito, muito dela.

Tudo isto para para dizer, que, com muita honra vou ser uma das madrinhas da noiva!


Três anos, três casamentos, madrinha nos três.
Devo ser mesmo fixe. Ou então sou só boa organizadora de despedidas de solteira...

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Aquele momento mesmo estranho mas revelador

Aquele momento em que estás online no IG [porque acabaste de fazer uma publicação] e recebes a notificação: "ex-coiso gostou da tua foto", carregas na notificação e vai para uma foto tua pra'i de há 3 meses... voltas atrás nas notificações e a notificação já não está lá

Não me segue, mas vê-me (e eu não sabia). Com certeza pôs 'gosto' sem querer e tirou logo. Se a mulher sabe vai haver arroz de trombas...


E não, não foi o Peter.