quarta-feira, 24 de maio de 2017

Quem diria que fazia os 10

Depois deste post fui mais um dia para o Jamor. Pensei em correr 5/6km, mas depois de falar com a Agridoce (expert em corridas) decidi só dar uma voltinha para descomprimir. 

Estava um vento descomunal que nem conseguia correr. Decidi parar quando senti as pernas cansadas e ficar a fazer alongamentos na relva. Alongar bem as pernas e pensar nos 10km que ia fazer 3 dias depois, ou seja no domingo.

Durante sexta e sábado estive nervosa. Correr 10km põe-me nervosa, especialmente quando não me sinto fisicamente preparada, ou psicologicamente motivada... Tenho andado numa fase menos boa, mais irritada, de mau humor e com vontade de não fazer nada. Sentia o meu corpo cansado e também não andava a dormir como deve ser.
Na sexta à tarde o N. (o culpado da corrida) encontrou-se comigo em Lisboa e deu-me os kits. Obrigada. Agora: porque é que kits de corrida vem com biscoitos super bons de uma pastelaria local??
Sexta e sábado não houve excessos. Nada de álcool, nada de doces, comida saudável e proteína boa. Tive uma festa de anos mas felizmente a aniversariantes é vegetariana, intolerante à lactose e ao glúten, então só havia coisas saudáveis, até o bolo.

Domingo à noite comi a típica massa com frango grelhado, dicas do treinador. Fui dormir cedo, mas antes preparei a roupa e acessórios para a corrida e fiz uma mega panqueca proteica para pequeno almoço.

Se não fosse o Mr. não tinha acordado. Enganei-me a por o despertador... Além disso, o fofinho, ficou uma hora a por as músicas que escolhi no i-pod, enquanto a princesa dormia.
Eram 8:30min. da manhã de domingo e já estava em Entrecampos na casa da minha mate. Não sei como a convenci a ir à corrida, foi a estreia dela nos 10km.
Rumamos a Alverca.

A 25min. do início da corrida, estávamos nós na partida, a trocar as últimas impressões, quando de repente me dou conta de que tinha o meu relógio cardio-frequencímetro mas me faltava a banda para medir o batimento cardíaco! Tinha-o deixado no carro... Lá vou eu disparada para o carro, que estava a quase 10min. de distância... 

"Vai a correr, sempre fazes o aquecimento" - disse-me a outra amiga mais experiente na coisa.
Assim fiz. Numa corridinha cheguei ao carro em 3 tempos, pus a fita à volta das costelas e voltei a passo. Dos nervos já tinha a bexiga cheia. Ninguém corre 10km com a bexiga assim...impossível. Avistei uma galp e foi a minha salvação.
O tempo estava encoberto, ótimo para correr, embora demasiado abafado.
Quando cheguei à beira delas já faltavam apenas 10min. para começar. 
Muito rapidamente espalhei protetor solar +50 por toda a pele, pois branca como sou, sabia qual seria o resultado caso não pusesse. Efeito camarão certo.

Começamos a corrida calmamente.
A C. deixou-nos logo à partida pois tinha um objetivo a cumprir. 
Os primeiros 4kms foram, a meu ver, pacíficos. Tinham passado 26min. quando chegamos ao abastecimento de água dos 4km. Toda a água que entornei em mim enquanto bebia soube-me pela vida, visto que, sensivelmente depois das 10:30 o sol espreitou e o calor dificultou a nossa tarefa. 
Os kms seguintes foram feitos debaixo de sol, sem vento, nas pistas da força aérea. Gostava de saber quem teve esta brilhante ideia de nos por a correr num descampado, tanto tempo, ao sol, com uns militares a olhar para nós (que até podiam ser giros mas nem vi, tal já era o cansaço). A mate quebrou o ritmo nesta parte. Não pelos militares, infelizmente. Os meus pés latejavam de calor e sentia a cara a ferver! As pistas acabam já ali - pensava eu. Enquanto pensava verbalizava para incentivá-la. 
Mas não, as pistas não acabavam "já ali"... foram 3 árduos kms assim.

Quando finalmente vimos o final das pistas entramos em terra batida. A sério? Terra batida? Valeram-nos os voluntários da prova, sempre sorridentes e incentivadores e os "amigos" que vamos fazendo pelo caminho, mandando uma ou outra piada. Falei o caminho inteiro, mas a mate foi parca em palavras. Estava em sofrimento. 
Entramos no último km e eu estava mesmo a ficar cansada... Pensei em andar quando vi que tinha que fazer a subida da ponte de regresso. Não sei onde arranjei forças, mas não parei, diminui apenas o ritmo. Entretanto avisto o N., em sentido contrário. Já tinha terminado a prova e voltou para trás para incentivar quem ainda não tinha terminado. Sempre bom quando alguém faz isto. 

Deviam faltar uns 600m e veio nova subida.
Aqui fraquejei. Ainda cheguei a dar 4 passos mas a mate abriu a boca para me dizer "nem penses que agora no fim vais desistir". E não desisti. Seguimos as duas, devagar devagarinho na subida e quando descemos vimos a meta... que sensação boa! Que euforia! 
Na reta final a C. (que já havia terminado) juntou-se a nós e passamos as 3 a meta de mão dada. 
Que lindo! Foi ideia minha... 
É simplesmente indescritível o sentimento de superação pessoal!


Depois da sessão de fotos aproveitamos os balneários municipais para tomar banho e seguimos para Arruda dos Vinhos, onde nos esperava presunto para negra, bacalhau assado e costeletão na brasa.
Saímos de lá a rebolar. 


p.s 1. - Pra quem quiser comer bem o restaurante chama-se O Fuso. E não é bom, é excelente.

p.s. 2 - A prova foi dura, mas se não fosse não teria piadinha nenhuma! Experimentem correr sempre no mesmo registo... é mentalmente mais cansativo. As mudanças obrigam o corpo a adaptar-se e isso é bom!

11 comentários:

Love Adventure Happiness disse...

Mesmo assim ainda tiveram forças para dar uns pulos :D

N. disse...

O culpado pela corrida pede desculpa por tudo isto. :(

(A pista foi difícil? Agora imagina na primeira edição metade da prova lá dentro, às 18:00 num dia em que estiveram quase 40 graus!)

Também não gostei da transição para a terra batida, essa parte do percurso não estava arranjada como era suposto. Confesso que até andei nessa parte a seguir ao segundo abastecimento.

Quem diria que fazias os 10? Eu! Sempre te disse que conseguias. ;)

L. das horas disse...

Love Adventure Happiness depois de passar a meta as dores passam instantâneamente!

N. A pista será sempre difícil independentemente das condições. Imagino que a chover ou com vento não melhorasse :P
Olha que não achei a terra batida assim tão má! Melhor que as pistas! Eu é que já estava mais cansada...
Eu sabia que ias responder ao título! :P

Agridoce disse...

Mais uma vez, muitos parabéns!

No meio de tantas peripécias e dificuldades, e tendo em conta o teu estado de espírito antes da prova, acredito que a sensação no final tenha sido mesmo muito boa :)

Eu fiquei com imensa pena de não ter ido!

Espero que tenhas ficado com a vontade de continuar a correr :)

Um beijinho!

JoaoLima disse...

Muitos parabéns pela superação! Sabe sempre tão bem e deixa um gostinho especial, não é? :)

Quanto à pista, este ano esteve bastante aceitável. Na 1ª edição foi à tarde e estavam cerca de 40 graus de temperatura ambiente, o que na pista parecia muito mais. Na 2ª edição estava um vento contra que dificultava imenso a progressão. Este ano, e tendo em conta os dois anteriores, foi o mais suave (apesar do semi-forno!)

Força para as próximas!

ps - Esse N. é tramado... :)

Gaja Maria disse...

Desafio superado. Parabéns! :)

Anónimo disse...

Boa L.! parabéns ;)
Queria só fazer-lhe uma pergunta sobre os seus tratamentos, pode ser via caixa de comentário?
Obg
Ana_D

L. das horas disse...

Olá Ana! Pode ser por aqui ou se quiser pode enviar-me um e-mail para: 1632horas@gmail.com

Terei todo o gosto em responder-lhe.
Beijinho

Anónimo disse...

Olá L. Obrigada pela resposta.
Quando fez quimio ( e eu tb fiz) não perdeu sobrancelhas? As suas estão lindonas. Eu tive que recorrer a cosmética e não ficaram nada assim:)

Ana_D

L. das horas disse...

Ana perdi tudinho... pestanas e sobrancelhas. Fiquei com meia dúzia (se tanto) de pelinhos nas sobrancelhas. Mas depois, acho que pra'i em 2 meses já tinha alguma coisa e agora já estão bem compostas (já passaram quase 2 anos e meio do final da quimio).
Agora anda toda a gente a tatuar sobrancelhas e a pôr pestanas falsas, veja pelo lado positivo há muitas maneiras de contornar essa questão :)

Como está tudo consigo? Bem?

Anónimo disse...

Olá L. Obrigada pelo feedback. Tb ja se passaram 2 anos da quimio e já recorri a um serum da M2 mas ainda passo lápis nas falhas 😉. De resto tudo
Ok, a vida continua em frente.
Tudo de bom para si e para os seus.
Ana-D