sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Amor, trabalho e fitness

Este blog não seria este blog se não houvesse uma reflexão de final de ano.

Acho que posso resumir o ano em 3 pontos, que se revelaram todos no último trimestre do ano. Posso dizer que andei o ano todo  trabalhar para este culminar? Talvez.

Outubro: Mr. Pannacotta vem viver temporariamente comigo;

Novembro: Despedi-me do trabalho e passei a estar a 100% na minha empresa;

Dezembro: finalmente cumpro os 10k de corrida (duas, na verdade).




Do temporário fez-se permanente e neste momento tenho o Mr. a fazer mudanças. Há dois dias chegaram as roupas, ontem chegaram as louças, hoje os móveis... Bem sei que ele já cá está há 3 meses... mas agora a ver as mudanças é que estou a sentir verdadeiramente o peso e a importância das coisas. É agora. É a sério. É mesmo importante. 
Da ex-empresa não tenho saudades. Nenhumas. Ainda vou recebendo mensagens do ex-chefe a perguntar onde estão coisas, ou como se fazem coisas... vou respondendo, claro. Ainda recebo e-mail de clientes chateados e chamadas, que não atendo, pois já informei que não trabalho lá.
Cumpri o último objetivo do ano com a São Silvestre e não podia ter ficado mais contente. Descurei do ginásio em detrimento da corrida, mas conto voltar ao meu normal no ano novo. 

Resumir o ano em três pontos positivos não podia ser melhor.

Não quer dizer que não tenha havido coisas menos boas nos entretantos, claro que houve. Para 2017 fica a incógnita dos testes de genética, dos quais devia ter tido respostas em dezembro, mas já sei que não vou ter tão cedo, pois os testes da minha família ainda nem foram aprovados pela administração do hospital.



Bom ano de 2017 de todos é o que desejo.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Como preparar um Natal


Dia 24 de manhã, com muito bom tempo.

Este ano cheguei ao Natal com 1kg a mais. Não sei bem porquê, porque se ando só a correr até devia ter perdido massa muscular, logo o peso devia diminuir. Cheira-me que perdi massa muscular, mas ganhei o dobro em gordura.
Já só penso no ginásio. Tenho avaliação e novo plano de treino no dia 5.
Voltar à rotina da musculação, quero muito!

Dia 9 começa o novo desafio.
Estou mais que pronta!
Desta vez já somos 7.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Conhecem-me tão bem


Alguns presentes de aniversário:

1 Top da VS
2 Tops da Aruak
1 Casaco de corrida
1 Porta telemóvel para correr
1 i.pod
e um trx que ainda não trouxe para Lisboa.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

E a São Silvestre???

Quando me inscrevi na São Silvestre sabia que iria correr sozinha e provavelmente sem ninguém a ver para me incentivar.
Ainda assim fui à luta e treinei o suficiente para conseguir acabar a corrida sem ter que parar para descansar. Houve um amigo que se disponibilizou para ir comigo à corrida e mesmo com a inscrição feita tive um pressentimento de que iria correr sozinha.

Sexta feira rumei a norte. Fui à minha osteopata / fisioterapeuta do coração fazer mais uma drenagem nas minhas pernas, para não ter dificuldades no domingo. Mais uma vez ela aconselhou-me as meias de compressão. Eu já tinha pensado imensas vezes em comprar, mas são tão caras que fui adiando... No sábado fui comprar as meias. Meu Deus são mesmo caras, mas valem a pena. Mandei mensagem ao meu treinador a pedir dicas para me preparar para a corrida convenientemente. Estava um pouco reticente pois desde o Grande Prémio do Natal não tinha voltado a treinar. Mandou-me comer massa e proteína, beber muita água nesse dia, não beber álcool (e eu que tinha um jantar de Natal com o pessoal da terra...) e disse-me para ir correr 20min. só para relaxar o corpo. Assim foi.


Test drive feito às meias e às pernas, lá fui eu ao jantar de Natal. Não comi massa, mas também não bebi vinho, missão cumprida.
Domingo de manhã rumei ao Porto. Mrs. Inspired foi buscar-me à estação e fomos a casa deixar as minha tralhas. A corrida era às 20h, logo, não voltaria no mesmo dia para Lisboa, e que bom que é ter amigas onde ficar a dormir.
Tal como da última vez, tinha intenções de dormir no sofá, que é grande e confortável, mas Mr. e Mrs. Inspired meteram na cabeça que haviam de encher um colchão de ar para eu dormir no escritório...

De seguida fui almoçar a casa de outra amiga para conhecer o bebé II, coisa mais linda da tia postiça. Estava na sala, à conversa com a irmã da minha amiga e tocam à campainha "devem ser os teus pais"  disse eu, muito convicta.
Ela abre a porta e eu olho para os cumprimentar...

Tcharammmm! Mr. Panna ataca e aparece de surpresa no Porto para me apoiar na corrida!
Abri e fechei a boca com um abraço.
Foi aí que percebi o colchão de encher no escritório da Inspired...
A meio da tarde já eu estava bem nervosa. 
Não sei porquê, é inexplicável.
Às 17h liga-me o meu amigo, o que ia correr comigo.
"Estou parado na berma da autoestrada em Esposende, o carro avariou e estou à espera de reboque. Se conseguir boleia ainda vou à corrida."

O meu pressentimento estava certo.
Ia correr sozinha.


Tudo a postos, meias, casaco, relógio, ipod, gorro e vamos lá.
Não tinha frio, não sei se dos nervos, mas achei a noite bastante agradável.
Dá-se a partida, siga que já começou. Combinei com o Mr. alguns pontos estratégicos para me dar ânimo. Sabia de antemão que os primeiros 3.5km eram em subida... Segui, a um ritmo que achei que podia aguentar, sem ter que andar a passo. É incrível a quantidade de gente na rua para aplaudir quem corria e dar incentivo aos mais cansados. As janelas das casas estavam abertas, as pessoas estavam nas varandas, havia fotografias e palmas por todo o lado, mesmo com o frio que se fazia sentir para quem não ia a correr. Impossível não fazer a comparação às corridas de Lisboa...

Acabada a subida, na praça do Marquês, procuro o Mr. mas não o vi.
Continuei tranquila, a ouvir as piadas dos outros, a identificar pessoas com o meu ritmo para acompanhar, a ver as vistas da minha cidade do Porto. Depois, passei na Praça da República e lá estava o Mr. a filmar, todo orgulhoso. Disse-lhe que tinha falhado o ponto anterior e ele respondeu que não teria chegado a tempo.
 Perdi a conta aos Kms. Estava a descer a Lapa quando perguntei a uma rapariga que ia ao meu lado em que km íamos. Respondeu-me que estávamos a chegar ao sexto. Sabia que seria difícil igualar o tempo do GP do Natal, portanto nem me preocupei em olhar para o tempo no relógio. 
O km 7 veio logo depois da rotunda da Boavista, numa estrada empedrada e a descer. Ups, que me doeu um joelho, abrandei na descida. mas continuei sempre. Sentia-me bem, não me doíam as pernas nem estava ofegante. 
Dos 7km para a frente as coisas são sempre mais fáceis. Chamo-lhe piloto automático.
Sabia que no último km ia fazer o túnel de Ceuta e depois dos túneis da corrida de Lisboa, fiquei com medo. Levei um gel bombástico para comer (aquilo come-se ou bebe-se?) antes de lá chegar e assim foi. Aproveitei a descida do túnel para acelerar e soltar mais as pernas e ainda aproveitei para dançar os ritmos latinos que tocavam na discoteca improvisada dentro do túnel. 
A subida custou, mas "meta à vista" dizia lá e não perdi as forças, sabia que logo a seguir voltava a descer.
Chego de novo aos Aliados, vejo o Mr. outra vez. Sorrio porque está mesmo a acabar e eu sinto-me tão bem! Dou a volta e começo a subir. O terrível final da subida dos Aliados.
Coincidência ou não começa a dar uma das minhas músicas mais potentes. Saco do 
2º phone e meto-o no ouvido. 
Último esforço.
E já está.
Que felicidade!

Recebo a medalha, a água... e ainda procurei alguma coisa para comer, mas nada, querem o pessoal magrinho...

Terminei a prova muito acima do meu outro tempo: 1:11:32 (N. corrige-me se estiver errada :P), mas não interessa pois ficou cumprido o último objetivo do meu ano de 2016.


Video oficial onde eu apareço. Ninguém deve encontrar, mas eu sei que sou eu 😂


No dia seguinte tratei-me bem, muito bem.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

dois dias?!

Que cena, faço anos daqui a 2 dias e só hoje decidi o que vou fazer. 
Jantar intimista para menos de 10 e depois quem quiser vem enfardar bolo e beber champanhe.
Não sei o que se passou este ano.
Ando a pensar na empresa e nas corridas.
Objetivos.
Acontece.


...

Mas quero prendas na mesma!
Já tenho umas há mais de uma semana à entrada de casa.
E ontem, enquanto fazia a minha vida de doméstica a arrumar toalhas no armário, encontrei, juro que por acaso, um encomenda grande, escondida atras das toalhas de praia...
Mr.Panna é trengo, não sabe esconder coisas.
Nem vi o remetente, porque:

Eu adoro surpresas!!!

p.s. - posso facultar a minha morada a quem quiser fazer algum envio...cof...cof.

Ainda sobre o Grande Prémio do Natal

Tenho que agradecer ao N. as correções que gentilmente me enviou :) visto eu ser mesmo naba nestas coisas das corridas...

Afinal o meu tempo foi de 1:06:00


mas o meu lugar foi quase no fim... visto só terem cortado a meta 4683 atletas... onde ficaram os outros 2817? A dormir? Mas não interessa, vamo-nos focar no meu tempo, que foi record pessoal em 6 minutos de diferença.

Vamos embora que a São Silvestre está aí.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Grande Prémio do Natal, a corrida mais antiga de Portugal

Era para me estrear no Porto, mas aconteceu, ontem, no Grande Prémio do Natal.
Primeira prova de 10km concluída com sucesso.
Estava imensamente constipada, mas a verdade é que o nariz se desentupiu ainda nem tinha começado a correr.
Juro que ia cuspindo os pulmões ali no km8, ao 3º viaduto da Av. da República. Descer é tão fácil e subir? Vi-me grega pra chegar do último viaduto ao Saldanha.
Mas cheguei, muito graças à senhora que correu comigo sem me deixar desistir. *
Daí aos Restauradores foi sempre a descer.
Nunca a expressão "a descer todos os santos ajudam" assentou tão bem.

Cheguei com o tempo de:

1:07:53


Hoje fui ver a minha classificação.
Fiquei em 4141 (em 7500) - nada mau!

E prá semana já é a São Silvestre. Vai ser difícil bater este tempo... cheira-me.



* nota: a senhora pertence ao clube da corrida do meu ginásio. Não é treinadora mas corre há muito. E, basicamente, como era a minha primeira corrida fizeram questão de não me deixar sozinha. É mesmo importante este acompanhamento. Deu-me umas 10 dicas que me ajudaram.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Sintonia perfeita

No início desta semana deu-me para ouvir Crystal Castles.
Gosto deles e por isso fui à procura ver se viriam cá nalgum festival de verão em 2017.
Coincidência ou não, vi que estariam no Porto na véspera de feriado no Hard Club e em Lisboa no feriado, no Paradise Garage.
Ainda pensei que gostaria de ir, mas achei melhor poupar o dinheiro.
Ainda comentei com o Mr. que havia uma concerto este fim de semana que gostaria de ir, mas nem lhe disse do quê, para ele não ir a correr comprar. 
Tenho sempre que ter muito cuidado com o que lhe digo, que ele estraga-me com mimos.


A meio da semana disse-me que tínhamos um jantar surpresa no feriado.
Eu adoro surpresas, nem questionei.

Ontem à noite ele escolheu-me a roupa. Fazemos assim sempre que o sítio é surpresa, para não acontecer como no último Optimus Alive.
A meio do caminho tive um rasgo de lucidez.
Fiz-lhe um grande sorriso e disse, "vamos jantar ao Lx Factory, não é?" 

Realmente fomos jantar ao Lx Factory, ao Rio Maravilha. Já lá tinha estado a beber copos, mas nunca a jantar. Não foi barato, não. Mas gostei mesmo muito! Da vista, da comida (um misto de comida portuguesa com brasileira, mas com aquele toque moderno, com combinações fora do comum que não estamos habituados a ver), da simpatia do atendimento, das casas de banho... tudo.
Já só fui a tempo de fotografar a sobremesa. Divinal.



De repente, ele diz.
"Bebe rápido o resto do teu vinho que temos que ir embora".
E o meu coração encheu-se de alegria.
Quase corremos até chegar ao Paradise Garage.
Só perguntei:

"Quando compraste os bilhetes?"

"Há pra'i 3 semanas" - respondeu ele.


Fritamos a pipoca, mas gostei tanto.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Desafios

Desde que consegui correr os 10 km que me sinto a maior e por isso não fui correr mais, nem pus os cotos no ginásio.
Andava desde domingo a adiar lavar o cabelo porque achava sempre que ia correr e é estúpido lavar o cabelo para ir correr no dia seguinte. 
Acordei todos os dias cedo (domingo, segunda e terça) para ir correr, mas não fui absolutamente nenhum.
Ontem obriguei o Mr. a prometer que me tirava hoje de manhã da cama quando ele se levantasse.
Estava um amanhecer lindo, cor de laranja, que nenhuma lente de telemóvel capta, mas ainda assim tentei.


Custou-me sair da cama, só de pensar no frio lá de fora.
Mas fui.
E correu bem.


Bati recordes.
7km em 44 min.
Ritmo 6'06"

Mandei ao Mr.Panna.

"Assim vais chegar em 1º na São Silvestre.
Não estás a treinar pra fugir de mim, pois não?"


A minha resposta foi tão lamechas que nem vou ousar escrever aqui.
Bom feriado!

domingo, 4 de dezembro de 2016

silly girl

Mr.Pannacotta jogava futebol quando o conheci.
Mas por várias razões foi deixando de ir. Agora anda sempre fungoso, com dores de costas e com menos energia... Felizmente já percebeu que ser saudável vem muito do facto da cada pessoa praticar desporto.
Até aqui tem-me dado sempre a desculpa que não tem ténis para ir comigo. Mesmo que não corra, porque fisicamente não pode, caminhar é sempre opção.


Nesta coisa da blackfriday fui à nikeonline, fiz um esforço brutal para não comprar nada para mim, ainda pus no carrinho, mas depois eliminei, e comprei uns ténis para o Mr. para oferecer no Natal.
Chegaram na sexta feira.


Isto tudo para explicar que me enganei e comprei o número do Peter Pan.