quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

#bloggerfriend

A blogosfera já me trouxe bastantes coisas boas.
Hoje foi só mais uma.
Depois do post de ontem, miss Vera do Love Adventure Hapiness mandou-me esta mensagem.


É desta Vera!
Quem diria que nos íamos conhecer aí e não em Lisboa?
Hoje o meu dia começou mesmo da melhor maneira.

Mil obrigadas!
Vai ser mesmo fixe!


Para que se perceba, leio o blog da Vera há muito tempo... 2 ou 3 anos? E ela o meu. Depois começamos a seguir o instagram uma da outra. Há uns meses adiciona-mo-nos no facebook. E durante a minha viagem a Toronto percebemos que a Vera conhecia a minha amiga de Toronto. Mundo ervilha.
Estou ansiosa!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Ups I did it again!


Estou viciada em viagens.
E esta era o meu calcanhar de Aquiles europeu...

domingo, 24 de janeiro de 2016

E a panna cotta??

Tal como eu esperava, as coisas nunca me correm como previsto, o que não quer dizer que corram mal por causa disso!

Então, os diagonais realmente não se aguentaram.
A panna cotta não colou ao copo e mal os endireitei foi vê-la escorregar pelo copo abaixo.
Deixo aqui a imagem para os entendidos na matéria darem a sua opinião sobre o que falhou.
Assim pequenina que é pra não pensar mais nisto :P




Adiante.
Vamos ao que interessa.
O jantar foi um sucesso.
Contrariei as expectativas e fiz um jantar que estava mesmo bom.
Não só o prato principal, como a nossa panna cotta!
Mr. Pannacotta fartou-se de rir quando a viu.
Estava tão boa! 
Eu posso ser suspeita, mas ele, que é sempre tão exigente a nível culinário, disse que estava muito melhor que muitas que tem comido por aí... E estava. Graças a vocês.
Era horizontal, mas estava linda na mesma.
E a não diagonal comemo-la no lanche do dia seguinte.

A parte mais engraçada disto tudo é que o próprio Mr. Pannacotta me chamou Miss Pannacotta, o que me fez soltar um gigante gargalhada.
Faz sentido.

Agora atentem nas imagens:

Servido no meu Vista Alegre  (como eu gosto disto...)
A tão amada

O jantar correu tão bem que teve direito a brunch matinal.
Ainda bem que tinha ido às compras... É que normalmente o meu frigorífico é uma desgraça...
Só qualidade.

Sim, sim, ainda havia beringelas do jantar...

Posto isto:

sofá e filmes 4 - trabalho de incêndios 0

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Regra n.º 1 (sobre o post anterior)

Não deitar foguetes antes da festa.

(algo me diz que vou servir os horizontais, porque os diagonais não se vão aguentar...)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Como ocupar um serão

Para começar, uma sopa e um copo de vinho.
Normalmente o vinho inspira-me.





E começa a aventura:
Deitar tudo lá pra dento . fácil!


Depois de "cagar" um copo todo, consegui 2 em condições

A reserva: porque sei que há sempre alguma coisa que me corre mal...

Sou a pessoa mais desajeitada na cozinha... Era só mexer...


Estarão bons?
Só saberemos amanhã.
Um obrigada gigante a todos os que deram uma dica, mandaram videos ou deram só apoio moral. 
Acho que a coisa resultou.


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

E o concerto? - perguntaram vocês... (post longo)

Tinhamos que estar no Coliseu dos Recreios às 21h. 
Rhodes abriria o concerto e logo a seguir viria o Hozier.
Mr. Pannacotta já tinha avisado que só conseguia aparecer às 20h pra jantar, logo, à partida sabíamos que ia ser uma corrida contra o tempo.
(Ele, por norma, é pontual. Por norma...)

Marquei mesa no Rubro, há-de ser sempre a minha arma, só porque gosto mesmo muito de lá ir. Gosto da comida, gosto do atendimento, gosto do espaço. O preço é discutível, mas arma que é arma é apontada à outra pessoa e por isso não costumo pagar... (devo-vos sinceridade acima de tudo).
Tinha marcado o ponto de encontro na esquina da Av. da Liberdade, às 20h. Acordei com o empregado do restaurante que entrávamos às 20h e saíamos antes das 21h, logo o serviço teria de ser rápido. Juro que nem me reconheço, ainda há pouco tempo tinha vergonha de falar ao telefone...

Meia hora antes do combinado, o homem, já me estava a avisar que estava atrasado.
Eu sou a maior stressada das horas à face da terra, que o confirme quem me conhece pessoalmente.
Achei que o homem ainda estava pelos confins da margem sul, algures na ponte 25 de abril, preso no trânsito, ou em Setúbal, como é costume...
Pensei em desmarcar o restaurante, enquanto fazia tempo na baixa-chiado. 
"Calma, estou na Almirante Reis."  - disse-me isto às 19.45h.

Eram 20h e eu estava no sítio combinado.
Mensagem do homem a pedir o nome da rua e número do restaurante, pois estava no táxi e era mais fácil ir direto.
Chego à porta do restaurante, nova mensagem, eram 20.10h.
" Entra e vai pedido. É melhor..."

Mais uma vez não me reconheço.
Sou uma mulher nova.
Sou desenvencilhada.
Entrei.
Pedi.
E sorri.

20.15h chega o senhor.
Só assim para começar levou um beijo de rajada.


A comida, como sempre, estava muito boa. 
Bebemos um rosé fresquinho para apagar o fogo.
Saímos quase Às 21h e voamos pela Rua das Portas de Santo Antão.
Rhodes já estava a tocar, logo, e para responder ao Anfitrião de Lisboa, não havia fila de catraias à porta. Depois de uma ginginha, uma cerveja e um martini entrou o Hozier.
Ahhhhh! Eu gostei tanto do concerto! Não sei se da música se da companhia.
Dancei tanto, ri tanto, cantei tanto! E mais não digo... imaginem. Coisas boas.

mr. Hozier

:D

Depois do concerto fomos ao Primeiro Andar. Já tinha ouvido falar dele.
Dentro de uma antiga associação, no meio de grafitis, com uma decoração retro hipster, bom ambiente, um antónio variações na parede... não se descreve. Vai-se lá e pronto, é o melhor. Ainda dá acesso a um terraço, com outro bar e a uma sala enorme onde estavam a dançar forró, se não me engano, mas pagava-se para entrar.

Entrada para o Primeiro Andar

Porque não?

Gimno do Primeiro Andar

Gimno do Primeiro Andar

Vista para o Politeama

Não fui à casa de banho mas diz que é artística...

Do Primeiro Andar fomos ao Red Frog, um bar de cocktails, na Av. da Liberdade, muito ao estilo dos bares americanos, escondido numa cave, com campainha para entrar e uma sala secreta. Bom ambiente outra vez. Gostei muito do meu cocktail, do dele, nem por isso. Mais uma vez, não há nada como experimentar.






Depois só fomos mais ao Cais do Sodré ter com amigos.
E o senhor levou-me ao táxi depois.
Muito cavalheiro.

sábado, 16 de janeiro de 2016

saturday night

Nunca gostei de homens de cabelo comprido.
Acho que nunca vou gostar.
Mas, este, tem uma voz especial.








Vou levar mr.Pannacotta a jantar e depois vamos ao Coliseu ver mr.Hozier.
Vou mandar beijinhos da plateia. 
Ou então dou-os para o lado.
Logo vejo o que dá mais jeito...


ssshhhhh!! É surpresa!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Abort mission! (parte II)

Por volta das 19h, a minha mãe liga.

"Ah e tal estamos a passar Santarém. Mas já é um bocado tarde, porque vamos a Alvalade ver o jogo... Então governa-te, janta, que nós vamos diretos para lá e só vamos para casa no fim do jogo..."



Ora está muito bem!
Estão-se nas tintas para mim, é o que é.


Jantei em frente ao computador, comida requentada do almoço, por entre folhas, legislação e cálculos. Supostamente tinha de entregar o trabalho final do curso de incêndios no domingo... mas foi adiado! Alguma coisa boa...

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Abort mission!

Os meus pais ligaram a dizer que afinal não vem sábado, mas sim sexta.

"Mas... assim estragam-me os planos..."

"Não te preocupes connosco, nós temos chave."


É exatamente esse o problema, terem chave.
Não há jantar.
Não há pannacotta.
Não há mr.pannacotta.

Acho que não consegui disfarçar o meu desalento...

Cozinheira(o)s natas acusem-se por favor

Amanhã vou fazer um jantar.
Escusado será dizer quem é o convidado.
E, graças à sugestão da Dona de casa (obrigada, foi de génio!!) resolvi mesmo fazer pannacotta para sobremesa.
Na verdade, não sou grande espingarda na cozinha e temo que corra mal.

Alguém quer dar umas dicas?? É fácil de fazer?
Por favor ajudem esta alma que quer adoçar um gajo um tanto ao quanto exigente.

Queria fazer algo deste género...


Se calhar estou a elevar demais a fasquia...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Pedra no sapato

Alguém se lembra deste post?
Já foi há tanto tempo...

Pois é, na mudança de casa dei-me conta que ainda tinha esta bela prenda, do Peter Pan (anteriormente conhecido como mr..Bono) e na verdade não sabia bem o que lhe fazer.
Mandei-lhe mensagem a dizer isso mesmo, ao que ele respondeu que deviamos combinar para a beber,,,

L. das horas é louca, mas, neste caso, achei melhor não cometer essa loucura e disse-lhe:
"Não, não me parece grande ideia bebermos esse vinho..."

Ontem combinei, com duas amigas antigas, petiscos na casa nova, para a conhecerem.
Adoro ser anfitriã.
Fizemos umas alheiras no forno, cortei um presunto caseiro e preparamos uma salada.
Fui à dispensa buscar uma garrafa de vinho.
Dei de caras com o amo.te.
Não é tarde nem é cedo.
Peguei no amo.te e pareceu-me a escolha acertada para três amigas passarem o serão a falar mal dos homens, das últimas 3 relações falhadas (uma de cada).
Chegamos à conclusão que, na generalidade, os homens, são covardes.
Ahahah 3 amarguradas.


Isto tudo para dizer que mandei esta fotografia ao Peter Pan a dizer:
"Um brinde ao amor!"

Ele ficou muito triste por ter bebido o "nosso" vinho.
Temos pena.

Eu sei, estou a cutucar onça com vara curta...

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O que é que eu tenho a dizer sobre o video da Sofia Ribeiro

É mediático.
Parece uma telenovela.
A partir do momento em que as pessoas sabem que estão a ser filmadas para uma produção não se torna tudo menos espontâneo? Não estou a dizer que as pessoas não sentiram o que demonstraram no vídeo, mas parece tudo mais encenado... Devia parecer mais natural. Mas é só a minha opinião.
Uma coisa menos produzida era mais gira, no entanto, se ela se sentiu bem a fazê-lo desta forma, ótimo para ela. Se servir para alertar e sensibilizar pessoas pelos seu mediatismo, então, boa!

Mas por causa disso, fui à procura das fotos do meu dia.
Não as encontrei.
Mandei mensagem a uma das amigas que partilhou o momento comigo.
Tinha-as ela e nunca mas chegou a enviar.
Ainda bem que registamos o momento.
Gostei muito de o voltar a ver.

Aqui o deixo.
Já passaram 15 meses. (a sério... tanto?)