quarta-feira, 29 de abril de 2015

mr.Bono não é perfeito... mas podia.

mr.Bono disse-me há uns dias:

Vou gastar 3000€ numa destas coisas:

a) numa mota.
ou
b) num implante capilar.


E eu fiquei a pensar naquelas palavras.

Só não percebi porque é que a opção "c) umas férias paradisíacas contigo" não é opção.

Tipo isto. Panamá.




terça-feira, 28 de abril de 2015

Madrinha eu? Ah pois é, já vou ter que tratar dos missais.

Este ano vou ter um único casamento. 
E não é um casamento qualquer.
Só por si já seria especial, mas para a coisa ser ainda melhor vou ser a madrinha. 
Claro está que já ando há que tempos a pensar na fatiota, tem de ser tcharammm, mas sem ofuscar a noiva. Pus logo de parte a ideia de comprar, que na minha família temos o costume de mandar fazer na costureira. E voilá
Na páscoa comprei os tecidos e no último fim de semana revi pormenores com ela.
Não vai ser vestido. Está revelado.

Inspirei-me nisto. Vamos ver o que sai.



segunda-feira, 27 de abril de 2015

L. das horas, que vais tu fazer no fim de semana prolongado?

Pois que, há cerca de 2 meses, pesquisei uns voos, liguei a uma amiga, escrevi a um amigo que está no UK e pimbas! Compramos voos e vamos as duas visitá-lo. 
Saímos 5ª, voltamos domingo. 

Espero trazer muitas compras e o coração cheio.


Há muito tempo que não ando de avião... ano e meio?
No ano passado as minhas férias foram no "albergue" de Santo António dos Capuchos, com menos 53g de mama e muito meses de tratamentos em vista.

Já passou?
Então, bora lá viajar que eu já nem me lembro da sensação!


p.s. - o terceiro mars comeu uma das colegas. Achei que lhe fazia melhor a ela que a mim.

Na sexta comprei 3 Mars. Um comi. Outro...

Chegar ao escritório de manhã e ter uma mensagem do meu chefe.


Vou mandar mensagem a agradecer por me ter comido o Mars.
Deve ser um sinal divino.


Boa semana!

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Pilates

Eu e o pilates temos uma relação de amor/ódio.
Nunca gostei de coisas muito paradas e mais, que exigissem de mim muita flexibilidade, que não tenho. Pior agora, que os inchaços não me deixam movimentar a 100%.

Decidi, portanto, ir ao pilates, para ver se a coisa melhora.
Até tem sido engraçado, que a professora utiliza sempre aparelhos (entenda-se por aparelhos utensílios para fazer os exercícios) diferentes.
Foi engraçado até ontem. 
Não sabia se havia de chorar ou rir.
E nem sequer foi uma questão de não conseguir fazer o exercíco. A questão foi que nem sequer consegui por o raio da faixa, nos pés, enquanto estava deitada de barriga para baixo.

Este consegui fazer... hip hip hurra!

terça-feira, 21 de abril de 2015

Pérolas do ginásio

Está a chegar o verão. Sabemos disso quando o ginásio fica a abarrotar.
 Não há espaço para o colchão no chão, as máquinas estão ocupadas... Hora de ponta claramente. 
Ontem fui fazer treino de pernas. 
Estava no espaldar quando se chegou um senhor, com uns 45 anos, a "botar" um bocado de cenário. Bem parecido, bastante em forma e com mania que era engraçado, mas simpático. 

Pôs-se no espaldar ao meu lado:

"Posso estar aqui?"

"Ora essa, claro que sim." - eu sou sempre simpática, não há motivos para não o ser. 

Passados uns 5min. diz-me:

"É mesmo preciso uma grande coragem para usar o cabelo assim."

Dei uma gargalhada. "Pois é, pois é" - disse-lhe enquanto continuava a rir.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Primeiras vezes

Hoje, pela 1ª vez ao fim de alguns meses saí de casa sem passar o lápis nas sobrancelhas.

Hoje, pela 1ª vez ao fim de alguns meses calcei umas sabrinas.

Ontem fiz o 1º treino de musculação pós tratamentos.
Foi legday e dei uma porrada tão grande nas pernas que quando fui para a cama achei que nem ia dormir, tal era o cansaço. 
Mas não. Dormi mesmo bem.

E o meu cabelo mesmo escuro??? Estou apaixonada!

Bom fim de semana!


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Somos o que comemos

Sabia que a SIC tinha feito uma reportagem sobre hábitos alimentares e açúcar, mas ainda não tinha conseguido ver. mr.Bono já tinha visto e tinha-me relatado que ficou a pensar muito naquilo, que era um verdadeiro "abre olhos" para muita gente.

Hoje, a Jo partilhou a dita reportagem no blog dela. Mal vi, decidi sair a horas do trabalho, aproveitar a chuva para não ir ao ginásio (que já fui 2a, 3a e amanhã tenho treino experimental com o mestre) e vir para casa ver a reportagem.

Neste preciso momento tenho vontade de ligar para casa e agradecer à minha mãe a excelente alimentação que me proporcionou em criança (e que lá em casa continua) e ao meu pai o incentivo ao exercício físico (que me acompanhou sempre nos meus anos de federada).


Na nossa casa nunca houve refrigerantes, sempre se bebeu água, ou vinho, no caso dos adultos (pai e avô). Ao almoço sempre se comeu sopa. Todos os dias. E eu que não gostava nada. O arroz vinha sempre com ervilhas, grelos, espigos... A sobremesa sempre existiu, mas era fruta! O pequeno almoço era feito com pão fresquinho e só comecei a comer cereais quando fui p'rá faculdade (porque não tinha a mamã a levantar-se para ir à padaria). À tarde também comia pão. Com fiambre ou doce, pois nunca gostei de manteiga ou queijo. Por norma não havia bolachas lá em casa. Havia sempre uma caixa, fechada, para o caso de aparecerem visitas. Ritual que ainda se mantém. No verão, fazíamos gelados nas cuvetes do gelo. Íamos à ameixoeira buscar ameixas, triturava-mo-las com a varinha mágica e deitávamos nos quadradinhos. Só. Sem açúcar, sem nada. Eram os nossos gelados caseiros de verão.
Uma vez por outra comíamos bolos ou gelados. Não sei se chegava a uma vez por semana.

Só posso agradecer aos meus pais por isto.
Foram a base do meu bom desenvolvimento e do que pratico hoje em dia.

Para quem não viu, façam o favor de ver.
A quem tem filhos principalmente.

vejam aqui


p.s. - Acho incrível um pai dizer que dava 4 ice tea por dia ao filho porque achava que era chá gelado. Só pode ser ignorância. Dois dedos de testa davam jeito.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Últimos Shots fotográficos

Roupinha mais linda do mundo para ir treinar.

Treino outdoor de fim de semana com o meu PT privado: mr.Bono.

Meu benfas que ganhou 5-1. Adoro ir à bola. 

Cometi uma extravagância, mas há séculos que queria umas Airmax...

Chill Out nos jardins de Belém. Domingo bom de sol!


Ontem, fui fazer a avaliação no ginásio com o meu mestre. Pensava que ía estar imensamente mal, depois de meses de quimioterapia e semanas de radioterapia. 
Comparativamente à última avaliação feita, quando era uma jovem saudável, estou muito bem! Praticamente com os mesmos valores na tensão arterial e frequência cardíaca, os perímetros com + 2/3cm (mas também não há milagres), 3kg a mais e menos mobilidade dos tornozelos e tendão de Aquiles.

Depois de fazer 1.7km a andar, a 6.4km/h, sentei-me na cadeira em frente ao mestre.
Diz ele:
"Não pode ser. Está aqui um valor que não pode ser. Mas eu já revi todos os valores e não me enganei em nada. A máquina diz que a tua percentagem de gordura é de 14%, mas a tua média dos últimos 4 anos é de 25%..."


Nunca acreditei naquela máquina, porque sempre me deu uma percentagem de gordura muito mais alta do que o que eu esperava... no entanto, agora que me deu uma percentagem baixíssima, estou a tentar encontrar motivos para acreditar nela. Respondi-lhe:

"Mestre, será que a quimioterapia me queimou a massa gorda???"

sexta-feira, 10 de abril de 2015

quem vê novelas aqui???

Há alguma novela, em exibição, que tenha uma miúda de cabelo rapado?


É que, hoje, um puto no autocarro jurava a pés juntos que era eu.
Eu bem lhe disse que não era, mas ele não se convenceu.


Modas que assentam que nem luvas

No ano passado os turbantes estiveram na moda.
Usei-os meses a fio e como tinha aspeto saudável, lábio pintado e tal, a minha careca passou bem despercebida.

Agora que fiz a radioterapia não posso apanhar sol no peito (sim, não é só na mama) durante o verão. Adeus decotes, adeus bikinis. Não é um adeus à praia também, pois o médico deu permissão para ir, com alguns cuidados, obviamente.

Vai daí que a moda volta a estar do meu lado e lança uma tendência que eu, no meu estado normal, acharia ridicularmente estúpida, mas que neste caso me assenta que nem uma luva!





1, 2. 3. Pó de Arroz
4. 5. 7. 8. Asos

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Os gajos estão cada vez mais gajas

Os gajos estão cada vez mais gajas e é coisa que me chateia profundamente. 
Ontem, ao sair do metro, vinha um mulato, giro e alto, com uma carapinha assim meio comprida (à gaja), com um casaco de cabedal preto curto (à gaja), com uma t-shirt branca a sair por baixo, calças justas até baixo (à gaja), com um rabo redondinho (à gaja) e uma mochila às flores (à gaja). Juro, que se não lhe tivesse visto a fronha, achava que era gaja...

Ía a subir as escadas rolantes, passa-me outro destes à frente. Super giro de olho verde, cheiroso até mais não (com um dos perfumes do meu mr.Bono) mas depois, aquelas calças tão justas a estrangular-lhe as pernas tão finas e uma mochila de pele tão gira, que até a cheguei a invejar... Tive dúvidas se seria gay ou não (nada contra eles, amigos gays são uma mais valia - pelo menos os meus são, só não gosto é de ficar na duvida). 

Depois destas coisas, parece-me imensamente bem a barba de 1000 dias de mr.Bono e as camisas de lenhador, um verdadeiro lumbersexual.
That's my type. 

Quem não gostar, ponha o dedo no ar.





Ao mr.Bono só lhe falta o cabelo... mas também não se pode ter tudo.
Eu também não tenho e ele gosta de mim na mesma.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Regresso à normalidade

Em pleno dia das mentiras, acabei a radio e iniciei o ginásio.
Verdades das boas.
Tinha deixado o ginásio há 2 meses, quando o cansaço tomou conta de mim. Não um cansaço qualquer, entenda-se. Um cansaço de não conseguir subir mais de um lanço de escadas sem ter que descansar a seguir. Descansar com significado de parar e esperar que as forças nas pernas voltassem. 
Passei a apanhar o metro para andar apenas uma estação, pois os 650m de distância que tinha de percorrer tornaram-se impossíveis de fazer a pé.

Felizmente, o cansaço durou pouco mais de um mês.
Hoje voltei ao ginásio.
Até ia nervosa no autocarro. 
Ia a pensar se as pessoas ainda se lembrariam de mim, ou se iam ficar todas a olhar de novo, como se eu fosse nova. Parvoíce.


Quando fui deixar o saco ao bengaleiro diz-me a D. Conceição (funcionária):

"Oh menina! Já não a via há tanto tanto tempo! Já acabaram os tratamentos? Como é que está a correr tudo?"

Incrível isto acontecer, em Lisboa, num ginásio com tanta gente. Esta é só mais uma razão para eu lá andar. Esta coisa de ambiente familiar.
Descansei a senhora e disse-lhe que tinha voltado de vez.

Fui fazer aula de localizada.
A professora fez um grande sorriso quando me viu. Diz que já tinha perguntado por mim ao meu treinador. "Mas vens fazer a aula? Não é muito puxado? Tu vê lá... quando estiveres cansada pára."

Deixou-me cheia de medo.
Mas vá, não estou assim tão mal. Halteres de 1kg é para rir, mesmo depois da quimio e radio. Não custou nadinha. Movimentos bruscos com os tornozelos é que ainda não dá, que continuam inchados.
Já no balneário, encontrei a prof- do bike.

"Não deves ser boa pessoa L. das horas, estava há pouco sentada na bike, a pensar em ti, a pensar que ia ter de ir ao facebook mandar-te uma mensagem, porque não tenho o teu contacto e queria saber de ti..."
Ficamos na conversa até ambas estarmos prontas e virmos embora.


E como eu já não sou eu de cabelo comprido, resolvi atualizar o cartão.
Não fiquei uma maravilha, mas também não há milagres.

Estou mesmo feliz hoje.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Hoje é dia de comemorar

Fiz uma pesquisa no pinterest por "mulheres de cabelos rapado"







Tive de parar de ver, porque nunca mais acabam as mulheres giríssimas de cabelo rapado.

Já disse que hoje acabei a radioterapia?
Pois bem, parece mentira, mas não é.