quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Os vizinhos, ah, esses seres!

Patre 1
Ontem tivemos mais uma sessão de vizinhos.
E mais uma sessão de parvalheira.

Cheguei a casa e pus a máquina da roupa a lavar.
Bem que ouvi um barulho estranho, mas pensei que fosse alguma da roupa que a minha mate lá tinha posto. Mas não era. Que na nossa casa é só tesourinhos...
Começo a tirar a roupa lavada e começam a sair uns pauzinhos pelo meio.
Chamei-a. E continuei a tirar roupa com pauzinhos, enquanto se ouviam barulhos de berlindes dentro do tambor. Ela olhava para mim, com cara de "qué essa m*rda?"

Quando tiramos tudo percebemos que aquela m*erda era um recipiente (de vidro) de daqueles com pauzinhos de cheiro, completamente partido dentro da máquina.
Não, não perguntem como deitamos o recipiente com o raio dos paus lá para dentro.
Não chegamos a descobrir.
Pegamos no aspirador e em 2 min. aspiramos o chão e o tambor da máquina. Eram 22:00h.



Parte 2
A mate abriu a porta para ir deitar o lixo lá abaixo.
Dá um passo e abre-se a porta de baixo.
Ouve um "c*r*lho, não sei quê do barulho, bla, bla, bla" e o homem volta a entrar em casa. Tal como das outras vezes.
Ok, 22h, não é muito cedo para ligar o aspirador, mas não é uma coisa que façamos por hábito, aliás, nunca tínhamos feito, logo era uma ocasião especial.
Resolvemos ir lá abaixo tocar à porta para pedir desculpa e explicar.
O homem espreita quem é e vendo que éramos nós chamou a mulher para abrir a porta (caso não saibam, ouve-se quando se fala atrás da porta, mesmo que baixinho...).

"Quem é?"
"Somos as vizinhas de cima"
"O que querem a esta horas?" - 22:15h
"Vimos pedir desculpa, porque o seu marido acabou de vir reclamar..."

Vem a senhora de camisa de dormir, 15 cm de porta aberta.
Explicamos. Blá, blá, blá ao que a senhora responde:

"É que nós temos muito respeito pelos nossos vizinhos de baixo, não fazemos barulho."

"Pois, mas sabe que temos horários diferentes não vamos para a cama às 22h porque às 21h ainda estamos a chegar a casa mas vamos tentar não fazer barulho. Qualquer coisa que incomode digam-nos, não precisam de telefonar à nossa senhoria a fazer queixa, nem mandar bocas estúpidas e voltar para dentro.

"Mas voltem noutra altura sff que agora estou de camisa de noite..." - disse a senhora.

E o raio do homem que manda as bocas onde estava? 

7 comentários:

Jo disse...

Escondido, ora pois :P Há gente que só gosta de mandar bocas, deitar achas para a fogueira... Depois dar a cara, dizer as coisas frente a frente... oh, isso já é preciso "coragem"...!

Annabelle disse...

O homem deve ser daqueles de "toca e foge", muitos tomates, muitos tomates, mas é só da boca para fora, porque do pescoço para baixo é tudo pequenino ;)
E a Maria dele tem ar de ser muito bem educada (not!!)

http://coeurdartichautbyannabelle.blogspot.pt

Inspired disse...

Wtf?! Devia-lhes ter calhado uns vizinhos como os meus, que à meia noite ainda andam aos berros! Ou como a minha vizinha da casa anterior que à sexta, às 20h eram só gemidos! ehehehehe

Mary disse...

Que grande azar que vocês tiveram com esses vizinhos... Bolas!

PinUp Me disse...

Muita paciência tiveste tu, digo-te já. Com gente mal educada nem dou continuação... lol

Urban Cat disse...

Ah ah só tu para me fazeres rir.
Esse gajo é o típico vizinho cobarde que manda boas mas depois mete o rabinho entre as pernas.

Benedita disse...

Que personagens!!! :)