terça-feira, 8 de julho de 2014

Sobre as minhotas. Sobre mim.

"Rumo ao Norte sempre como quem regressa a casa. À terra. Ao Minho. Ao meu Minho. Àquelas expressões da minha avó ["estou barada, filha, estou barada!"], a pronúncia que é música, acordeão e realejo, cantigas à desgarrada. Uma alegria na voz mesmo com o luto no corpo, um entusiasmo nos olhos mesmo com a dor na alma. As mulheres do Minho são assim, têm a alma vestida de mangas arregaçadas."



Cai-me que nem uma luva.
Obrigada Inspired pela dica.

7 comentários:

Joana Amaral disse...

Saudades da nossa bela terra! O Minho, tão longe mas tão juntinho ao coração :)

Beijinhos!

Adriana Rodrigues disse...

Somos umas minhotas com muito orgulho, e cheias de motivos para tal :)

http://adrianaacatarina.blogspot.pt

Urban Cat disse...

Mulher do norte! :)

Inspired disse...

A nossa conversa de ontem foi a prova disto mesmo! ;)
Beijinhos*

Doyle disse...

Não tenho dúvidas nenhumas que és uma mulher de armas. Por isso é que percebi logo e falei no tal "em modo guerreira". Dá para perceber nos teus textos, que és uma mulher de forte personalidade :)
Se bem que este texto também me cai que nem uma luva, mas eu sou de ainda mais a Norte (Les Vosges) :)

Miss Memories disse...

Algumas das minhas melhores amigas são minhotas, são mulheres do norte e não me restam dúvidas de que fibra são feitas. A mesma que a tua, uma fibra forte!

PinUp Me disse...

Acreditas que nunca fui ao Minho???? Vergonha de mim mesma :(